Domando o meu Taz

taz-comendo-tudo-pela-frente

O meu Taz mora dentro de mim, travestido de mocinha baixinha que anseia por uma cintura fininha e um abdômen sarado. Mas, na verdade mesmo, ele é de fato um demônio da Tasmaniana e, por consequência, come como um gigante guerreiro viking apos semanas de guerra e fome só que isso diariamente. Parece mentira? Aposto que meu pai confirma!

Eu nunca lidei com gigantes guerreiros viking vindos de guerra, nem sei se existe ou se foi invenção minha. Mas suponho que eles comeriam de tudo que fosse possível no primeiro momento que tivessem oportunidade e pronto.  Meus hábitos são um pouco diferentes disso, em geral, como em porções pequenas, cada hora uma coisinha que dá na telha, as vezes doce, outras salgado. O problema é que em um dia com 24 horas, se eu durmo durante cinco horas devo estar comendo algo durante 15 horas das que restaram.

E para piorar, nunca senti vontade de uma rúculazinha ou uma folha de alface. Por  sorte, sorte não, força de vontade, muita, atualmente nem tanto. Há uns 10 anos parei de beber refrigerante e em casa é quase proibida a entrada de biscoito recheado, bala e chicletes. Gosto muito de frutas, algumas, não azedas, sucos, ai como é uma coisa mais rara e gelada aceito qualquer um que esteja pronto.

Quando novinha sempre fui rechonchudinha, atualmente os esportes vire e mexe me salvam do arredondamento. Mas a idade avançando e o metabolismo freando já me motivam a repensar alguns hábitos. O pior de todos é a alimentação desenfreada antes de dormir é quando o Taz aparece na larica e vai pão, fruta, doce, muito café, nescau e o que tiver. E provavelmente tudo isso contribui com insonia e dificulta minha obra meta de abdômen perfeição.

Terminei de ler essa semana o livro “O poder do hábito” de Charles Duhigg e resolvi aproveitar o fim das férias para inserir no meu cotidiano uma melhor rotina de alimentação noturna e para isso apelei para os famosos “shakes”. O meu objetivo inserindo um alimento desses no dia-a-dia é corrigir um costume ruim de descontar ansiedade e tédio em comida. E mesmo que eu no dia seguinte vá comer as coisas que evitei durante a noite meu organismo vai ter a oportunidade de fazer a digestão em um momento melhor.

Depois faço um post sobre o shake em si mas a principio não vou substituir nenhuma alimentação de qualidade de forma que eu vá perder nutrientes ou deixar minha alimentação defasada. É um shake com uma composição interessante para mim por ter Whey de forma que isso pode agregar valor na musculação que é um hábito que já tenho faz tempo.Uma das coisas que sempre coloquei como obstaculo para a utilização de shakes e afins é o fato de que fazer uso de frutas, carnes, leites sem usar desses artifícios que concentram substancias de diversos alimentos seria muito mas saudável.

Não sou nenhuma autoridade e nutrição, nem perto disso, falo de vivencias e de pesquisas minhas por curiosidade e o que me fez optar por shake foi perceber que o alimento que vai ser substituído é algo com muita gordura ou sódio, carboidrato, tipo um pão com algum condimentado e, de forma que a substituição é benéfica. E, espero que alem do efeito nutricional eu consiga perceber a diferença em relação a músculos e acumulo de gordura.

Esse é o plano, compartilho aqui para ter um comprometimento a mais em ter por escrito o planejamento. Não é com muita empolgação que retomo a rotina mas tenho muitos planos a realizar para esse ano e é hora de começar!

Anúncios

Um comentário em “Domando o meu Taz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s