Tag: Psiquiatria Literária

Navegando por outros blogs encontrei essa tag psiquiatria literária criada pela Jessica Rabelo, de Fantástica Ficção, achei muitíssimo interessante pois me deu vontade de ler vários livros e de pensar quais livros me provocam sentimentos similares. Confesso que não foi fácil encontrar um livro que se enquadrasse bem em cada categoria e fiquei um bom tempo avaliando meu skoob e refletindo. Mas achei bem legal categorizar o livro pelo sentimento que ele desperta e ai vai:

  1. 0 Transtorno Psicopata.
    Um livro pelo qual você não sentiu afeição pelo mocinho.

O rei do inverno é um livro em que fica bem claro os defeitos do mocinho, o rei Artur, e ainda que ele tenha varias qualidades fica muito evidente que ele pode ser mesquinho em algumas situações e excessivamente vaidoso. Não foi uma questão de não sentir nenhuma afeição ou de não gostar, mas a narrativa em si não constrói aquele mocinho de qualidades indiscutíveis e caráter inquestionável. E por toda série esse é um personagem que sofre traições, que pode ser traiçoeiro se sentir que faz parte da sua obrigação de acordo com os juramentos que prestou ou por uma paixão. É um personagem que vive com muitas glórias e vitórias mas também fracassa, é extremamente humano o que faz do livro bem interessante.

 

  1. TOC – Transtorno Obsessivo Compulsivo.
    Um livro que você não conseguiu largar de jeito nenhum.

Mais que livros, consigo pensar em três series que li uma quantidade enorme de livros sem parar porque a narrativa é agitada e intensa e você fica viciado nesse ritmo. São duas séries da Cassandra Clare, Os instrumentos mortais e as peças infernais, e Assassin’s creed de Oliver Bowden. Em ambos eu comecei a ler sem grandes expectativas e quando notei já estava completamente viciada, terminava um e buscava o seguinte da série. Acredito que lutas e algum mistério são ingredientes viciantes e que nessas três series eu encontrei.Nunca gostei muito de filmes de lutas e guerras mas em questão de livros descobri que gosto muito de narrativas com esse conteúdo, muita ação e suspense.

  1. Transtorno Bipolar.
    Um livro em que suas emoções foram do amor ao ódio em poucas páginas.

50 tons de cinza é um livro que sofre muitas criticas por falta de conteúdo ou enredo. E na minha opinião o conteúdo dele em termos de emoções do personagem é bem bipolar e acredito que tem essa capacidade de transpor de amor a ódio em poucas paginas.O quesito de bipolaridade ele atende mesmo com a limitação de conteúdo.

  1. Sindrome de Estolcomo.
    Um livro que fez você se apaixonar pelo vilão.

A tormenta de Espadas e O festim dos Corvos são livros da serie As cronicas de gelo e fogo que começam a narrar uma mudança de mentalidade de um personagem bem vilão que é o Jaime Lannister, que começa a ter atitudes menos egoístas e que sofre algumas perdas e dificuldades durante o enredo e talvez por isso começa a se comportar sensivelmente diferente. Nessa serie os personagens em geral são muito ricos e bondade e maldade coexistem na maioria e é possível perceber minúcias e variações ao longo da história. Por tanto tempo esse personagem foi tão mal e cruel que o simples ponderar dele diante a maldades já é um avanço que desperta certa afeição, não é bem um se apaixonar por vilão, mas é a esperança que ele pode melhorar ( ainda não terminei  de ler O Festim dos Corvos, não sei que rumo a personagem tomará).

  1. Transtorno Psicotico.
    Um livro que fez você se enxergar dentro do seu universo.

A conto da Ilha Desconhecida de José Saramago foi um livro que li no ensino médio e carrega essa mensagem de que as vezes procuramos respostas bem longe e eles podem simplesmente estar dentro da gente. E acho que a intenção do livro é justamente passar a mensagem de enxergar e buscar dentro de si. Autoconhecimento pode facilitar a buscar novos mundos ou entender o que realmente se quer.

  1. Transtorno Amnésticos.
    Um livro que você queria esquecer para se surpreender ou se emocionar mais uma vez.

As aventuras de Pi, de Yann Martel, é uma historia bem surpreendente que valia a pena esquecer e se surpreender outra vez. Tem alguns momentos de tensão e a imaginação e realidade se misturam mas é extremamente interessante.

  1. Transtorno Depressivo.
    Um livro que te fez chorar rios de lágrimas.

Como eu era antes de você, de Jojo Moyes, é um livro que trata de deficiência na vida de uma pessoa extremamente economicamente e fisicamente ativa. Mas o foco principal do livro é o impacto da perda de interesse pela vida do deficiente gera nas pessoas ao seu redor e a dificuldade que elas tem em lidar com as consequências.

  1. TDAH – Transtornos de Déficit de Atenção e Hiperatividade.
    Um livro que você não conseguiu se concentrar direito e acabou abandonando.

O mundo de Sofia é um livro com uma temática bem interessante, trata de filósofos, de pensamentos e tem uma trama jovem que tenta ser didática. Ainda assim, é um livro extenso demais as vezes com a intenção de ser acessível a narrativa fica meio forçada. Por duas vezes comecei a ler sem terminar, na ultima terminei e gostei da obra em geral, o problema é que a leitura é realmente cansativa em alguns trechos.

  1. Transtorno Esquizofrênico.
    Um livro assustador ou que te deu bastante agonia.

Muito longe de casa, Memorias de um menino soldado, conta a historia de um menino que convive com mortes e que se vê obrigado a fugir e enfrentar a guerra. Tem trechos que narram imagens horríveis com muitos detalhes de facas dilacerando carne e coisas similares. E são historias reais, envolvem crianças então agonia define o sentimento que ele desperta!

 

  1. Transtorno Paranóide.

Um que você só se sentiu seguro na última página.

Metamorfose, de Franz Kafka, e coração de tinta, de Cornelia Funke, são dois livros que você fica preso junto com as personagens na narrativa que te inflige um panico do começo ao fim. Quando termina de ler, e a problemática tem fim você se pega respirando aliviado. O primeiro você acorda em um corpo de barata, um inseto monstruoso que seja, e narra a sensação de acordar aprisionado em um corpo tão peculiar. Já o segundo narra a vida de um contador de historias que tem a capacidade de dar vida a tudo aquilo que lê inclusive vilões e monstros e se vê com problemas em controlar esses personagens que se tornaram vida real.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s