Oportunidade de Ouro

Nesses últimos dias tenho buscado desacelerar a mente e acelerar o corpo para me descansar e preparar para o retorno das aulas. Me programei para dormir melhor, acordar mais cedo, treinar até duas ou três vezes por dia e malhar mais concentrada. Não li todos os livros que gostaria, não terminei de ver a serie que comecei nem assisti a filmes.
Mas ontem tive uma oportunidade que não posso deixar de compartilhar, foi para mim algo que realmente pode ser qualificado como impactante. Há algum tempo que um companheiro de treino vem falando comigo que gostaria que eu o acompanhasse até um projeto social que ele coordena e finalmente tive oportunidade de aceitar o convite e conhecer esse trabalho.
Quando ouço projeto social não consigo dimensionar grau de comprometimento de voluntários e envolvidos nem o tamanho da necessidade (seja lá qual for a necessidade) daqueles que recebem o apoio. É por esse motivo fiquei tão surpresa e tocada pelo projeto. Não conheço muita coisa, já visitei abrigo para idosos e um orfanato e essa foi uma ótima possibilidade também para me fazer refletir sobre o que é viável na minha rotina para apoiar quem necessita.
Enquanto tomávamos a condução para o local que o projeto foi desenvolvido fui sendo colocada a par do que iria encontrar. A direção de uma escola publica de um bairro de certa forma carente (com problemas de estrutura, segurança e drogas como vários outros que ouvimos falar) empresta uma de suas salas e permite que seus alunos que se interessarem participem.
O publico alvo do projeto são crianças, crianças essas que em sua maioria não lidam com os problemas pertinentes a crianças. São crianças que convivem com a dor de familiares presos, envolvidos com drogas ou prostituição. Crianças que sofreram abusos ou sofrem agressões. Crianças que ainda diante de todos esses problemas que provavelmente eu nem sou capaz de imaginar, conservam o brilho no olhar e a vontade de viver em mundos melhores, daqueles que as crianças merecem.
Foram muitas coisas bonitas que presenciei nessa visita. A figura de um dono de um estabelecimento de sucesso na cidade que doou verba para compra de tatame, kimonos e para auxiliar o gestor do projeto. O gestor do projeto, que me brindou com essa oportunidade, se tornou conselheiro e confidente das crianças, amigo dos funcionários, auxiliar das famílias, psicólogos e professores. Dedica boa parte do seu tempo, se priva de buscar solução para os próprios problemas e se dedica a transformar de forma terna a realidade daquelas crianças que a vida impôs obstáculos e dificuldades nada brandas.
Que bom ser testemunha da alegria e da dedicação de crianças abraçadas por um projeto social. Não tem como não torcer para encontrar os mesmos olhinhos brilhantes daqui a uns 10 anos ingressando em uma faculdade, conseguindo um bom emprego ou levando a diante o projeto e mudando a realidade de mais crianças.
Fiquei impressionada com tudo que vi e tudo acontecendo aqui tao perto de mim. É uma lição para todos que assim como eu sempre tiveram acolhimento e oportunidades dentro de casa. A importância de doar não só bens materiais, mas se doar, com carinho, esperança e exemplo que em muitos casos pode ser a carência mais brutal. E o valor de colher o carinho, respeito e acolhimento de volta. Independente da bagagem que carrega, triste ou alegres, as crianças possuem a capacidade de se doar e envolver faz valer cada segundo dedicado.

O projeto funciona disponibilizando um kimono para a criança que demonstra interesse. Caso a mesma apresente alguma alteração como briga, envolvimento com drogas, notas baixas ou infrequência é questionada e de acordo com o comprometimento pode perder o direito a vaga e a um kimono.
Durante as aulas as crianças são ensinadas a respeitar o tatame e os colegas de for a descontraída e com linguajar familiar. Foi super interessante presenciar um amigo que no momento de interagir com aquele grupo mergulha no mundo e na realidade deles com diversão e entrega.
As crianças em contra partida devolvem na mesma moeda, aprendem com agilidade e determinação posições, golpes e nomenclaturas. A comunidade ao redor do projeto parece receber bem e com orgulho aquela atividade. E o patrocinador parece disposto a auxiliar na integração e socialização das crianças que carregam a esperança por dias melhores.
Voltei para casa pensando quantas histórias tristes e magoas aqueles pinguinhos de gente carregavam atrás dos olhinhos brilhantes e curiosos. Com que direito aqueles, que como eu, receberam todo carinho possível e não levamos o dia a dia com aquela leveza e vivacidade.
Aqueles pequeninos olharam para mim buscando um exemplo e me deram muito mais. E quão bom é mudar de assunto de corrupção e violência para assistir acoes como esta.
O esporte se torna ferramenta de inspiração e incentivo para quem tem mais dificuldades que oportunidades.

Don’t Stop Dancing   (Creed)

At times life is wicked and I just can’t

see the light

A silver lining sometimes isn’t enough

To make some wrongs seem right

Whatever life brings

I’ve been through everything

And now I’m on my knees again


But I know I must go on

Although I hurt I must be strong

Because inside I know that many

feel this way


Children don’t stop dancing

Believe you can fly

Away… away


At times life’s unfair and you know

it’s plain to see

Hey God I know I’m just a dot in

this world

Have you forgot about me?

Whatever life brings

I’ve been through everything

And now I’m on my knees again


But I know I must go on

Although I hurt I must be strong

Because inside I know that many

feel this way


Children don’t stop dancing

Believe you can fly

Away… away


Am I hiding in the shadows?

Forget the pain and forget the sorrows


Am I hiding in the shadows

Forget the pain and forget the sorrows


But I know I must go on (go on)

Although I hurt I must be strong (be strong)

Because inside I know that many

feel this way (feel this way)


Children don’t stop dancing

Believe you can fly

Away… away


Children don’t stop dancing

Believe you can fly

away… away


Children don’t stop dancing (am I hiding in the shadows)

Believe you can fly (forget the pain and forget the sorrows)

Away… away


Am I hiding in the shadows?

Are we hiding in the shadows?

Anúncios

2 comentários em “Oportunidade de Ouro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s