Subjetividade

Frequentemente me questiono sobre tudo que me move todos os dias. E cada vez mais tenho necessidade diversas de atividades, conhecimento, experiências. E me surpreendo sempre com a força com que certas coisas me impulsionam e me motivam. Da mesma forma que sou pega de surpresa também com as rupturas de toda a racionalidade que predomina no meu modo de planejar e pensar.

Hoje uma inquietação de tudo que em mim é subjetivo me impede de focar nas atividades que planejei para semana. O cansaço mental vem fácil pela agitação interna de expectativas e preâmbulos internos. Passo pelos processos mentais de tentar me concentrar ou desligar ideias paralelas e nada parece funcionar.

Além disso tem os sonhos, curtos ou longos, conscientes ou não, que apontam para o que internamente queremos ou sentimos e nos obrigam a enxergar indícios omitidos. AI vem a divergência da razão e emoção. E o mais interessante é que me sinto uma pessoa de emoções contidas, de subjetividade discreta quase sempre guiada pela razão. Até que não.

Parece uma ironia. Mas a emoção parece aflorar só no momento em que as decisões principais, centrais, básicas precisam de definição. E ai cai por terra toda a razão que antecedeu. Mas de que adiantaria a razão sem o emocional confortável? Antes ser feliz do que ter a razão.

Mas não nego, toda essa subjetividade que me tira dá zona de conforto em certo momento, me faz amadurecer e, em certo grau, arriscar. Me põe pulgas atrás das orelhas e questionamentos sem fim. O que é inquietante a principio e possivelmente reconfortante no futuro.

Enfim, foi só um curto desabafo, num momento inoportuno, que eu devia estar estudando (há). Depois de muito tempo sem escrever por aqui, mais um reflexão inconclusiva e obscura a respeito de coisas que não sei o que são nem o que significam. Whatever, coisas de  quem tem caos no quarto, na mente, nos sentimentos.

Mas meu coração sente a sua ausência
E bate tão forte que chega a doer
Mesmo que te ausentes
Aos cuidados desse amor
Insisto no que a gente combinou

Oh…
É tão fácil compreender
Eu fico feliz de feliz te ver…

(Feliz de Feliz Te Ver – Banda Eva)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s